SEA adota teleinspeção das redes de galerias de águas pluviais do Rio de Janeiro

22 de Julho, 2013


Carta_do_Ambiente_SEA

Informe da Secretaria de Estado do Ambiente

Fonte: www.rj.gov.br/web/sea

Importante etapa do projeto Sena Limpa, de despoluição de seis das principais praias do Rio, a teleinspeção de galerias de águas pluviais do Leblon, na Zona Sul do Rio, começa a apresentar seus primeiros resultados: o Hotel Marina Palace foi autuado e será multado pela Cedae e pelo Instituto Estadual do Ambiente (Inea) por despejo irregular de esgoto em galeria de água pluvial, que acaba desaguando na praia.

Realizada em parceria com a Cedae e a Secretaria Municipal de Conservação e Serviços Públicos do Rio de Janeiro (Seconserva), a teleinspeção é possível graças à utilização de um robô-espião que, inserido nas galerias de águas pluviais, filma o estado geral das tubulações com as imagens sendo transmitidas, em tempo real, para um computador. Outros dois endereços deste bairro nobre foram flagrados na mesma situação de irregularidade. Ipanema será o próximo bairro a passar pela teleinspeção. E as obras de recuperação da Praia de São Conrado começam nesta semana.

As iniciativas de educação ambiental, cidadania e capacitação profissional em montagem e manutenção de computadores, promovidas pelo projeto Fábrica Verde, também têm avançado e chegaram às comunidades pacificadas da Chacrinha, Salgueiro e Turano, na Tijuca, Zona Norte do Rio.

Em resposta à reportagem Cartas Marcadas, publicada pela revista Época no fim de semana passado, que levantou suspeita de ter havido a formação de cartel entre as empresas vencedoras das licitações da obras de recuperação ambiental do Complexo Lagunar da Barra da Tijuca e de Jacarepaguá, e de prevenção a enchentes no Noroeste Fluminense , o secretário Carlos Minc anunciou a revogação das licitações. “Não podíamos conviver com uma nuvem de suspeita, mesmo ela não sendo se quer contra a secretaria, mas sim contra empresas que teriam feito um cartel. Vamos fazer novas licitações e, assim, garantir que as obras sejam feitas. Os prazos serão cumpridos. As obras contra as frequentes inundações nas bacias dos rios Pomba e Muriaé serão executadas em 24 meses e a de recuperação ambiental do sistema lagunar Barra da Tijuca/Jacarepaguá em 30 meses”, afirmou Minc.